sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Cordel do ministério

A semana que passou,
Teve um tremendo buxixo.
Um ministro que falou,
Coisas dos outros ministros.
Disse coisa da lourinha,
Que num sabia onde ir.
Se andava por Brasília,

No Cruzeiro ia cair.
Isso até foi pouca coisa,
Eu diria até leseira.
Pior ele disse da outra,
Aquela que negucêia.
Disse que era fraquinha,
Que só fazia besteira.

O militar bem fajuta,
Nem se aquietou na cadeira,
A dentuça lhe chamou,
Lá de longe da fronteira.
Fez ele pedir desculpa,
E tocou-lhe na carreira.

E a falada; coitada,
Muito pior que ficou.
Veio lá o bigodão,
Tentando acalmar a rinha.
"Fraquinha ela não é não,
Tá mais prá gorda a bichinha".

Depois do disse me disse,
Ferveu a minha menção.
É gorda, ou é fraquinha?
Toca bumbo ou violão?
E se tem a cinturinha,
É de pilão ou de pião.

Nenhum comentário: