terça-feira, 16 de agosto de 2011

Salário turbinado de deputados e senadores traz custo extra de R$ 90 milhões

O gasto anual do Congresso com parlamentares vai aumentar R$ 90 milhões a partir de 2011, ano em que o novo salário de deputados e senadores – que era de R$ 16.512 e foi reajustado para R$ 26,7 mil – passará a valer.

Como os deputados e senadores recebem 15 salários anuais (um para cada um dos doze meses, o décimo-terceiro, além de duas “ajudas de custo” no mesmo valor do salário), o impacto do aumento para cada congressista, por ano, é de R$ 152.820. Multiplicado pelo número de parlamentares – 513 deputados mais 81 senadores – chega-se aos R$ 90 milhões.

No total, o dinheiro destinado apenas para pagar os salários dos congressistas será, a partir da próxima legislatura, que começa em fevereiro de 2011 com os deputados e senadores eleitos em outubro, chegará a mais de R$ 237 milhões por ano.

O dinheiro destinado a pagar os salários dos parlamentares, entretanto, representa apenas uma parcela dos gastos que eles dão para os cofres públicos. Além dos 15 salários, senadores têm direito a R$ 82 mil por mês para contratar funcionários, R$ 15 mil para comprar materiais para o gabinete, oito passagens aéreas para o seu Estado – verba que varia de R$ 6 a R$ 23 mil dependendo de onde o parlamentar é – auxílio moradia no valor de R$ 3.800, entre outros benefícios.

Somadas todas essas despesas, mais os salários, fazem com que o senador “custe”, em média, R$ 151 mil por mês. Em um ano, R$ 1,8 milhão. Nesse valor, não estão incluídos outros benefícios, mais difíceis de serem estimados, como plano de saúde ilimitado para o parlamentar e todos seus dependentes, telefone celular sem limite de gastos, assinatura de jornais, revistas e internet.

Já o deputado é um pouco mais barato, com uma média mensal de despesas em R$ 124.833 (R$ 1,5 milhão por ano). Além do salário, estão os custos da verba de gabinete em R$ 60 mil para contratar funcionários, auxílio moradia de R$ 3.000 e uma cota para o exercício da atividade parlamentar, que inclui passagens aéreas e varia de R$ 23 a R$ 34 mil, dependendo do Estado de origem do deputado.

Somados todos os gastos e multiplicando-os pelo número de deputados e senadores, o total gasto num ano, com os salários, benefícios e despesas dos congressistas é de mais de R$ 916 milhões – sem contar, ainda o plano de saúde ilimitado.

Em 2010, conforme mostrou reportagem do R7, o total gasto pelo Congresso com pagamento de funcionários representou 84% de toda a despesa do Legislativo federal. Dos R$ 5,5 bilhões desembolsados por Senado e Câmara neste ano, R$ 4,6 bilhões foram para pagar salários – além dos parlamentares há ainda servidores e assessores na folha de pagamento das Casas. Ainda não se sabe qual será o impacto do aumento dos salários nessa porcentagem.

Fonte: R7 - http://goo.gl/TCB8L

Nenhum comentário: